Entrevista : Mulher Empreendedora

Entrevista: Mulher Empreendedora

MULHER EMPREENDEDORA_01

Em dia com o Mercado

Dona do próprio negócio!

Em comemoração ao dia das mulheres, o Instituto de Educação Continuada da Pucminas convidou a arquiteta Angélica Pampolini para uma entrevista sobre a mulher empreendedora. Dê uma conferida na entrevista na íntegra!  

 

 

  – Conte um pouco da sua trajetória profissional, fazendo um breve histórico da sua carreira e da sua atuação no mercado de trabalho.

Minha trajetória profissional iniciou quando decidi entrar para o CEFET-MG, no curso Técnico em Edificações integrado com ensino médio em 2007. Em 2008, com 16 anos, iniciei meus estágios, trabalhando em uma pequena construtora até o ano de 2009, ano em que finalizei o curso técnico. A formatura como técnica veio a acontecer em maio de 2010, sendo que nesse período continuei fazendo estágios em pequenos escritórios de engenharia. Em 2010, tive a minha carteira assinada como Técnica em Edificações em uma construtora de grande porte, de alto padrão de acabamento. Trabalhei 3 anos nessa construtora, na área de planejamento, orçamento e controle de obras, além de realizar auditorias internas de qualidade ISO 9001, depois de ter feito a qualificação necessária. Nessa época já estava na faculdade de Arquitetura e tive a oportunidade de estagiar num escritório de arquitetura por um ano e meio. Logo após receber o título de Arquiteta e Urbanista, me inscrevi na pós-graduação e decidi seguir carreira como autônoma, trabalhando em home office.

– Como o investimento no curso de pós-graduação em Gestão de Empreendimentos de Arquitetura e Construção contribuiu na sua carreira profissional? Como você utiliza os conhecimentos dessa área?

A verdade é que a pós-graduação em Gestão de Empreendimentos em Arquitetura e Construção foi extremamente importante para a definição da minha carreira. Nunca tinha pensado em ter o meu próprio escritório ou trabalhar sozinha, sempre pensei em um único caminho, o de ser contratada por outra pessoa. À medida que o curso foi acontecendo, o meu pensamento mudou totalmente, percebi que eu tinha muita capacidade de enfrentar o mercado e me aventurar sozinha. Aprendi e ainda estou aprendendo muito sobre como ter o meu próprio negócio, a gerenciar, quais os itens fundamentais que preciso me preocupar para me destacar. Com os aprendizados da pós-graduação aprendi a traçar metas, fazer planejamentos a curto e médio prazo para o meu negócio, reformulei a minha marca, descobri como me posicionar no mercado e como captar clientes, saber entender e controlar os gastos que estão embutidos em todo o meu processo executivo, a precificar e valorizar o meu trabalho, até mesmo reformulei a minha estratégia de venda e criei um site para divulgar meus projetos e dicas de arquitetura e decoração.

– Quais são os seus planos profissionais daqui para frente?

Estou finalizando a minha especialização e pretendo continuar me aperfeiçoando, buscando outros cursos que sejam pertinentes à área de inovação, tecnologia e meio ambiente. O meu objetivo é ter uma equipe maior, com escritório próprio, conseguindo abranger mais clientes no meu nicho de mercado e, futuramente, trabalhar em projetos nos quais poderei tomar partido de uma arquitetura autoral acessível a uma maior parcela da população, sem perder os preceitos básicos de tecnologia, sustentabilidade, inovação e conforto. Também presto serviço de voluntariado como arquiteta em uma instituição atualmente e pretendo poder fazer mais por ela e por outras futuramente.

– Você poderia dar dicas para profissionais que, assim como você, querem se destacar como empreendedoras?

A primeira dica é saber o que quer, traçar metas e investir na sua decisão, tenha foco. E quando eu falo de foco, é estar preparado para trabalhar sábados, domingos, feriados e algumas madrugadas se necessário. Para chegar aonde você quer e cumprir seu primeiro objetivo, você precisa disponibilizar seu tempo para empreender, trabalhar muito: nesse meio caminho, você saberá a importância de se ter família e amigos que poderá contar. Outra dica é andar sempre com uma possibilidade de anotação, em qualquer lugar. A ideia ou solução que você estava buscando, pode aparecer a qualquer momento, até mesmo enquanto você dorme. O ócio criativo é uma ferramenta fundamental, então mesmo que você se dedique o máximo ao seu negócio, tire ao menos uma hora do seu dia para uma atividade diferente, na maioria das vezes ela te trará um retorno inesperado. Tenha sempre um pensamento positivo e não se deixe abater por algo que não deu certo: busque um aprendizado em cada situação de insucesso e siga em frente com um novo ensinamento. Você terá muitos tropeços, mas também subirá muitos degraus. Por último, o seu sucesso, a sua realização, quem determina é você: você define aonde quer chegar, você sabe o patamar de felicidade e profissionalismo que quer atingir. Ser bem-sucedido depende unicamente de você. 

 

Link original: http://www.pucminas.br/iec/informativo/materia.php?codigo=1163&materia=19485

Créditos das imagens: Ionara Oliveira Fotografias

Comments are closed.